Joachim Nordwall
Travassos

6 Setembro 2017 · 23h00 · DAMAS


Oblíquo, intenso e de exercícios electro acústicos persistentes o fundador dos The Skull Defekts, o mentor e o grande dinamizador da Ideal Records, Joachim Nordwall, apresenta um brilhante e extenso trabalho de pura energia, desafiante que se recomenda vivamente a todos os que gravitam no universo de Pan Sonic, Alessandro Cortini, Deathprod ou Emptyset.
Trabalhando a partir e com um conjunto de circuitos sonoros alimentados através de uma parede de amplificadores a partir dos Element Studio em Gotemburgo, Nordwall colado na gravação das ressonâncias e frequências espaciais até sentir a casa a ranger, gritando e gemendo em movimentos espasmódicos que fazem arquear a espinha e empurram o dente molar até ao limite. Nordwall faz isso repetidamente.

É o que Nordwall, em Dezembro de 2016, descreve como “… a minha ideia de negro. Um lugar onde eu me encontro e tiro partido do meu eu” e, curiosamente, parece ser o lugar onde também nós gostamos de habitar. Há muito que pode ser dito em favor do puro prazer dos assaltos atonais e sentir que estamos prestes a ser asfixiados. Uma abrupta pressão do todo. A única variável constante neste organismo elementar é o sentido de ritmo, a métrica, a pulsação elevada que mantém cada peça tangível, imersa neste peso.
Mas há desvios, graças à abordagem directa de Joachim, um choque frontal, directo, num 1 para 1, numa representação do mais puro e esfuziante assombro. Um carácter moldado numa marca identitária construída ao longo de mais de duas décadas, que tornam as comparações a Kevin Drumm, Alessandro Cortini, Emptyset, Gottfried Michael Koenig um exercício de sentido inverso, isto é, não para realçar o trabalho de Joachim Nordwall, mas para afirmar, sem sombra de hesitação, um dia eles serão tão negros como ele.

Manipulador do som proveniente de fontes rudimentares, Travassos tem firmado o seu percurso musical através de projectos como Pão, Pinkdraft ou Big Bold Back Bone. Já participou em inúmeros concertos ao lado de nomes como Evan Parker, Benjamin Duboc, Norbert Moslang, Mat Rogalsky, Rafael Toral, Sei Miguel, Rodrigo Amado, entre outros. Actualmente reparte o seu tempo entre capas de discos, cartazes de concertos, contar estórias, pela editora Shhpuma e pela programação do festival Rescaldo.

Entrada Livre
Evento Facebook

Morada DAMAS : Rua da Voz do Operário, 60, Lisboa (Graça)
Transportes a_734 \ e_28
Cartaz Patrícia Bernardo

>