Nariz Entupido nas Oficinas do Convento


Acid Acid com Violeta Azevedo
António Caramelo
CRUA
Folclore Impressionista
Xavier Almeida


4 Março 2017 
· 21h30 · Oficinas do Convento

A partir da ideia de um concerto sem limite de tempo e sem intervalos, em que o mais importante fossem as transições e ligações que se estabelecessem entre cada projecto apoiado pela Nariz Entupido ou com quem colaboramos mais directamente, decidimos apresentar esta proposta às Oficinas do Convento, que acolheu prontamente a receber para esta noite:

Acid Acid
Projecto de Tiago Castro, homem há muito ligado à música, do outro lado da galáxia, do lado de quem a comunica. Ao comando de sintetizadores, guitarras e pedais, revela-nos a sua faceta mais experimental e ambiental, sem perder o fascínio pelo psicadelismo ou apontamentos do rock progressivo. A sua música é construída paulatinamente, com cada camada a revelar um novo trilho num universo muito particular. A guitarra une-se aos sons espaciais dos órgãos, num rendilhar de sensações e emoções.

Violeta Azevedo
Toca flauta transversal há alguns anos e já há algum tempo acrescentou-lhe pedais, explorando, desta forma, as sonoridades que advêm desta combinação peculiar. Apresenta-se tanto num projecto a solo, que tem vindo a desenvolver gradualmente, como acompanhando Jasmim.

António Caramelo
Ficção sonora No-Fi debitada por megafones e filmes destruídos em máquinas Super8. Resulta de um projecto de investigação mais abrangente e igualmente niilista, denominado makearevolution*, criado no início do séc.XX por António Caramelo um pouco antes da chegada do Homem a Marte.

CRUA
Colaboração perpétua, na medida em que há um propósito intrínseco de experimentação baseado na improvisação contínua. O objectivo é o da própria criação, nunca a procura de um estilo. Na sua génese está o controlo total sobre a sua própria energia. CRUA é um trio – André Hencleeday (percussões), Carlos Carvão (guitarras) e Daniel Neves (electrónicas), mas está na sua essência a colaboração com outros músicos, alargando assim os seus horizontes.

Folclore Impressionista
Projecto que explora um universo muito próprio, trabalhando sobre um aparente paradoxo entre um lado telúrico bastante vincado, ancestral e comum à condição humana, com uma sublime desmaterialização conferida pelos sons produzidos e processados electronicamente. Folclore Impressionista parte da conjugação sonora de vários sintetizadores e cruza-os com a imagética particular das tradições populares e do universo cinematográfico. Em concerto as imagens são trabalhadas no momento por António Caramelo.

Xavier Almeida
Artista multidisciplinar com raras experiências sonoras – normalmente aliadas ou como suporte de instalações ou acções. Neste caso, o “Concerto para Sons de Relaxamento” – que se aproxima mais do sarcasmo neo dadaísta de John Cage – é uma composição onde se sobrepõe vários sons de relaxamento como forma de voltar a reunir o derradeiro som da natureza e do caos.

Entrada 3 EUR à venda à porta
Evento Facebook
Cartaz Michela Balloi

Morada Oficinas do Convento : Convento de S. Francisco, R. Carreira de S. Francisco, 7050-160, Montemor-o-Novo
Coordenadas 38°38’57.9″N 8°12’38.9″W

>