Ricardo Remédio
Ricardo Martins
Bøde

30 Junho 2017 · 23h00 · Sabotage Club


Ricardo Remédio
Amplamente conhecido como membro fundador de LÖBO, Ricardo Remédio fez nascer a solo RA no qual surgiu “Rancor”, EP lançado pela reputada editora nortenha Lovers & Lollypops. Nomes particularmente marcantes e sonantes, como JK FLESH, Daniel O’Sullivan, Necro Deathmort e Blac Koyote, foram responsáveis pelas quatro remixes, lançadas em 2014, complementando e reinterpretando cada faixa uma das faixas.

Mais tarde, com maior consistência e a afirmação, decide arriscar na produção musical como figura homónima, através de “Natureza Morta”. Ricardo Remédio contou com a participação de Daniel O’Sullivan, conhecido membro integrante de Ulver, Æthenor e ao vivo com os míticos SUNN O))), na produção. James Plotkin juntou-se para a masterização de “Natureza Morta”, referência pelos trabalhos com Earth, ISIS, Pelican, Nadja, entre outros.


Ricardo Martins
Apaixonámo-nos pelo Ricardo em Adorno e continuámos este romance com Lobster e Cangarra, fomos breves em I Had Plans e intensos em Suchi Rukara… e esta relação continua até hoje, onde Ricardo é motor do trio pós-punk Papaya e brilha em recentes colaborações com Jibóia, Filho da Mãe, Earth Electric ou como parte dos incríveis Pop Dell’Arte, conquistando público e critica e tornando-se num dos mais ocupados e respeitados bateristas da música Portuguesa. Entre tudo isto, ainda arranjou tempo para colaborar com a ‘Jeff’ – editora Londrina – na apresentação do seu primeiro projecto a solo. Onde ao longo de um ano revelou digitalmente uma canção por mês. Meses esses que formaram o seu primeiro longa duração a editar em 2017.


BØDE
Bem vindos a uma viagem pelo lado mais sombrio da vida que se iniciou com a leitura de um livro que Lúcifer nunca devia ter deixado para trás ao voltar para o fim do mundo.
Nos primeiros dias esta foi uma viagem solitária feita por um alquimista de poucas palavras. Talvez porque a sobrevivência em certas circunstâncias requer descrição. Por estes dias o BØDE percorre os palcos com duas cabeças como um monstro danado. Ao lado da guitarra e dos pedais dos dias que chegaram antes da luz está uma bateria furiosa como o coração de uma alma perdida.
No final de 2016 o BØDE gravou a k7 “O Altar das Almas”, editada pela Cabbra Records, que serve de luz-guia nos concertos de 2017.


Bilhetes 6 EUR à venda à porta na noite do concerto
Evento Facebook

Morada Sabotage Club : Cais do Sodré, Rua de São Paulo, 16, Lisboa
Transportes a_714_774 \ e_25E_15E \ m_Cais do Sodré \ c_Cais do Sodré
Cartaz Marta Macedo

>